Terminar um relacionamento...


Terminar um relacionamento não é só despedir-se de uma pessoa à que se dedicava amor anteriormente...
Terminar um relacionamento é deixar para trás os sonhos que se tornaram prioridade enquanto os caminhos corriam lado a lado, é alterá-los, adaptá-los a esta essência nova e individual, ou simplesmente esquecê-los por já não fazerem mais sentido ao novo caminho.
Terminar um relacionamento é abrir mão do hábito, do costume de se estar junto, é a primeira dor que se sente, e é talvez a mais intensa e duradoura. É preciso desapegar-se e acostumar-se com sua própria companhia, com suas próprias escolhas, é aceitar-se só em meio a tantas outras disponíveis.
Terminar um relacionamento nem sempre é uma consequência do fim do amor, por vezes terminar um relacionamento está mais ligado a manter o respeito e o carinho, mesmo que a partir do término eles sejam encarados de outras maneiras. Algumas vezes terminar um relacionamento é a forma mais segura de não destruir os sentimentos bons, de se preservar as lembranças boas e de encarar que o erro não foi o relacionamento, mas a forma que se relacionaram.
Terminar um relacionamento é afastar-se de uma lista de canções que cantavam e encantavam os momentos que foram divididos com seu cônjuge anterior, na época em que partilhavam não só os momentos, mas também os motivos, uma história, uma vida.
Terminar um relacionamento é chegar à conclusão de que você se basta, ou de que sua companhia é mais importante de que qualquer outra, naquele momento. É perceber que as vezes nos perdemos de mais para encontrar o outro, e, para algumas pessoas, perder-se não é a melhor forma de encontrar-se.
Terminar um relacionamento é reconhecer que tudo que você fez ainda não foi tudo o que precisava ser feito, é aceitar que ter tentado muito ainda não é ter tentado o suficiente, e que todos nós temos limites.
Terminar um relacionamento não é afogar-se em pranto, nem esconder a cabeça quente atrás de atitudes frias. As coisas que realmente importam não podem ser queimadas, rasgadas ou devolvidas...simplesmente porque elas, as coisas boas da vida, não foram feitas para serem tocadas, mas sim para serem sentidas!




0 comentários:

Postar um comentário

~~ Seja BEM-VINDO(A) ~~

O Deco, O Dé, O Gui, O Sonhadorzinho.

Minha foto
Simplismenet um SER NORMAL, diferente do comum e mais ESPECIAL do que você possa imaginar! Corpo de HOMEM, jeitinho de moleque, amando sempre, tentando sempre... aprendendo cada vez mais a dar valor a VIDA! Ser feliz é o que me importa agora... se quizer vires comigo, seja bem-vindo... traremos felicidade um ao outro! Guï

Sonhadorzinho

Sonhadorzinho
Uma boa leitura, um momento de frescura pra uma vida dura.

Meu.

É meu, para mim! Quando escrevo, escrevo de mim para eu mesmo, expondo as vontades e dores que tenho na minha individualidade, sem necessidade de explanação, só como uma forma de retirá-los de dentro de mim, sem ter de esquecê-los no tempo. Guardo aqui, os momentos que chorei e sofri, e até os que sorri, para se precisar, lembrar. Principalmente, lembrar o porque de eu não querer mais, sequer, lembrar.

Follow by Email

Translate