Quando acaba

Vai começar agora aquele ritual de desapego, de desligamento interpessoal, de devolução de identidade, de independência e individualidade.
Agora vamos nos blindar, vamos construir muros e derrubar as pontes e atalhos que havíamos construído, cada um à sua forma, mas ambos vamos tentar “desamar” mais rápido que o outro, para que consequentemente sofra-se menos... A gente vai tentar esconder as evidências e as fotos que tirávamos sorrindo, vamos tentar camuflar os detalhes e fingir que eles não nos trazem lembranças; eu vou fingir que chocolate branco nem existe, que perfumes amadeirados me enjoam, e que as músicas de Marisa Monte que nós ouvíamos juntos são desprezíveis... isso tudo porque a gente já entrou naquela mania de dizer que não deu certo... que foi tudo horrível. E sinceramente, pode até ter sido sim muito difícil, e doeu... muito... várias vezes... mas eu também tive sorrisos tão conscientes e vivi coisas incrivelmente verdadeiras desfrutando da sua companhia, que eu seria incapaz de mentir dizendo que não fui feliz, ou pelo menos, que eu estive muito feliz por alguns momentos.
Talvez a gente justifique todos os problemas culpando-nos um ao outro, ou então a gente se permita ao mundo e a tudo que nos estiver disponível. E aí a gente não vai ‘colar’ em ninguém, porque ninguém vai balançar os pés antes de dormir de conchinha como eu, tampouco vai querer passar o dia inteiro assistindo a filmes, pelo menos quatro ou cinco por dia... como você. Ninguém vai aceitar seus costumes rígidos, nem meus transtornos compulsivos...
A gente vai querer se ocupar e se distrair, e a gente não vai mais querer notícias do que o outro anda fazendo, com quem ele estaria andando e principalmente se estará feliz... Porque ser feliz a esta altura será uma questão de escolha!




##############  RASCUNHO - NÃO CONCLUÍDO

O Deco, O Dé, O Gui, O Sonhadorzinho.

Minha foto
Simplismenet um SER NORMAL, diferente do comum e mais ESPECIAL do que você possa imaginar! Corpo de HOMEM, jeitinho de moleque, amando sempre, tentando sempre... aprendendo cada vez mais a dar valor a VIDA! Ser feliz é o que me importa agora... se quizer vires comigo, seja bem-vindo... traremos felicidade um ao outro! Guï

Sonhadorzinho

Sonhadorzinho
Uma boa leitura, um momento de frescura pra uma vida dura.

Meu.

É meu, para mim! Quando escrevo, escrevo de mim para eu mesmo, expondo as vontades e dores que tenho na minha individualidade, sem necessidade de explanação, só como uma forma de retirá-los de dentro de mim, sem ter de esquecê-los no tempo. Guardo aqui, os momentos que chorei e sofri, e até os que sorri, para se precisar, lembrar. Principalmente, lembrar o porque de eu não querer mais, sequer, lembrar.

Follow by Email

Translate